domingo, 23 de março de 2008

Alma de Angola e de Moçambique

Irmãos Kafala

Quando era puto a TPA costumava passar uns sons deles ao vivo, eu não gostava lá muito, aquela dika parecia bwé básica só com guitarra e flauta e nada a ver com o som “moderno” que eu gostava de ouvir, então fui passando. Mais tarde apercebi-me que eles eram mais admirados na Holanda ou no Japão do que propriamente em Angola, mas ao invés de ouvir com mais atenção o que faziam, preferi apoiar-me na crença (sem base) que esses japas são malucos, ouvem de tudo e mais alguma coisa e não podem servir como atestação de “bom a consumir”. Voltei a passar.

Recentemente, com um gosto já mais refinado e outra bagagem de vida, decidi então dar uma escutada mais aprofundada e, assim de repente, senti-me o ser mais ignorante e desprezível a respirar. O disco Ngola bateu-me de tal maneira fundo que houve mesmo momentos em que quase fui surpreendido por atrevidas lágrimas e nem sequer percebo metade do que eles dizem, mas é de uma tal tristeza, de uma tal languidez desoladora, que é impossível não se deixar emocionar. O sentimento que depositam na suave combinação das suas vozes é um reiterar peremptório do eterno lamento pelos episódios que se sucederam na nossa terra e perpetua a memória dos que a História se esquece de reconhecer, impedindo que se cicatrizem pacificamente as suas chagas. LINDO, muito LINDO.


Irmãos Kafala - Ngola

1.Ngola
2.O'Lomgembia
3.Paira no Tempo
4.Ngui Kinguilo
5.Africa
6.Vissolela
7.Nvunda Yeto
8.Lemba
9.O'Kudizola Kueto
10.Papa

Catem o mambo aqui




Irmãos Kafala - Salipo (Adeus)

1.NDenda La Suku
2.Malamba Mamy
3.Calumba
4.Crucifixo
5.Ho Muno Le Timba Liamome
6.Benguela
7.Vutuka
8.Salipo
9.Amor Suspenso
10.NGuxi
11.Renuncia Impossivel
12.Catito


Catem o mambo aqui


Eyuphuro - Mama Msambiki

Procurando críticas e apreciações aos Irmãos Kafala na internet, encontrei muito pouca informação, mas a suficiente para descobrir que a UNESCO lhes tinha atribuído um prémio em 98, que fazem parte da base de dados da National Geographic music e para cair numa review feita por um grupo de professores que fazem voluntariado em África (aqui para quem estiver curioso) na qual eles metiam o Ngola em comparação com este. Coincidência das coincidências, essa crítica vem no número mais recente da revista New Internationalist, a única da qual sou subscriber. Saquei, ouvi e curti, assim meto aqui os dois para que possam vocês também tentar estabelecer paralelos.

1. Samukhela (The Nostalgic Man)
2. Mwanuni (The Bird)
3. Akatswela (Love Is So Bewildering)
4. We Awaka (You Are Mine)
5. Kihiyeny (Leave Me Alone)
6. Nifungo (The Key to the House)
7. Oh Mama (Oh Mother!)
8. Nuno Maalani (A Single Mother of a Single Mother)


Catem o mambo aqui

5 comentários:

Anônimo disse...

Cresci a ouvir alguns discos da extinta ´N´gola, subsidiária da Valentim de Carvalho e encerrada em 1975.
Espero que gostem dos Post que vou colocar no meu blog.
http://www.estereopositivo.blogspot.com/
Abraço

Anônimo disse...

meu mano os post são fixe, mas o download no zshare, gostaria que postasses os sons de filipe mukenga, tem um ai c/ um kota q já me xqueci do nome, mas o refrão do som é + ou - assim: eu sou filho d cabinda, eu sou filho da kizaca, o passo é em frente .... agradecia

Anônimo disse...

o down no zshare xtão bue dificeis ñ consigo baixar estes klassicos, please ajuda ai, pega um rapishare, megaupload, mediafire, usaupload talvez

Benone Marcos disse...

Amigo,
Parabéns pelo ótimo trabalho divulgando a nossa música. A anos que procuro completar a discografia dos Irmãos Kafala.
Não estou conseguindo fazer o download dos arquivos, será que poderias disponibilizar de outra forma?
Obrigado.

Laércio disse...

Se tão somente pudesses resolver disponibilizar novamente estes maravilhosos albuns para download novamente...